A defesa civil de Medellín, na Colômbia, informou na madrugada desta terça-feira que o avião da empresa LAMIA Airlines, de matrícula CP2933, que transportava os jogadores da Chapecoense para a cidade, sofreu um acidente antes do pouso no aeroporto José Maria Córdoba, às 22h15, no horário da Colômbia, 1h15, horário de Brasília. O prefeito da cidade de Medellín, que acompanha a operação de resgate, informou que 76 pessoas morreram no acidente. Às 7h15, as buscas foram suspensas devido as péssimas condições do clima no local da queda da aeronave.

No início da madrugada, a aeronave com 72 passageiros perdeu contato com a torre de transmissão do aeroporto e sofreu um acidente na região de Rio Negro. Segundo o departamento de aviação civil do país, também havia nove tripulantes. Segundo informações, antes de chegar perto do aeroporto, o avião perdeu a comunicação com a torre de controle. De acordo com o aeroporto falhas elétricas foram as causas do acidente.

A delegação da Chapecoense saiu do Aeroporto de Guarulhos nesta segunda à tarde. O voo fez escala em Santa Cruz de la Sierra e depois partiu para a Colômbia, onde a equipe tem a primeira partida da final contra o Atlético Nacional, nesta quarta-feira. A equipe de reportagem do canal Fox Sports e do site Globoesporte.com também viajavam com o elenco da Chape. Ao todo, 21 jornalistas brasileiros estavam no avião.

De acordo com as autoridades, o local é montanhoso e, devido às condições climáticas, só é possível chegar por via terrestre e mesmo assim com muitas dificuldades. O prefeito de Antioquia, região próxima, pediu ajuda  aos locais que tenham caminhonetes 4x4 para chegar ao terreno do acidente. Os helicópteros tiveram de deixar o local por conta das condições adversas do tempo.

Como já era de se esperar, a CONMEBOL cancelou a partida, que aconteceria na noite desta quarta-feira, no Estádio Atanasio Girardot e suspendeu todas as atividades comandadas pela entidade. Através das redes sociais, Atlético Nacional, Santos, Sport, Flamengo e outras equipes prestavam soliedaredade aos clube catarinense.

Segundo a Rádio Caracol, primeiro jogador da Chapecoense a ser resgatado com vida foi o lateral-esquerdo Alan Ruschel, que já está no hospital. Atleta estaria com fratura no quadril e um corte na cabeça, porém chegou consciente. Bombeiro que chegou na ambulância com o jogador afirmou que têm muitos sobreviventes no local. Pouco tempo depois, o goleiro Danilo também chegou no local com vida e ligou para esposa para tranquilizar a família.

Um jornalista, uma comissária de bordo e Follmann, goleiro reserva também resistiram à queda do avião. Bombeiros seguiram no local, mas devido a chuva que caiu na noite anterior, local estava com muita lama e temperatura era de 3ºC. Cerca de 150 pessoas trabalham por lá. Três hospitais próximos estavam recebendo os feridos.

Familiares e amigos das pessoas da delegação da Chapecoense se reuniram na Arena Condá, esperando por notícias.

Através do Instagram, esposa de Alan Ruschel, primeiro resgatado com vida, falou sobre acidente desta madrugada:

"Graças a Deus o Alan está no hospital, estado estável. Estamos orando por todos que ainda não foram socorridos, e força para toda a família. Situação complicado, difícil. Só Deus para dar força mesmo. Obrigada Deus."

De acordo com o que foi divulgado na imprensa colombiana, os cinco sobreviventes foram três jogadores, Alan Ruschel, Follmann e Danilo. Um jornalista, Rafael Henzel, e uma comissária de bordo colombiana, Ximena Suarez.

(atualizada às 7h41)

EM BREVE, MAIS INFORMAÇÕES

Fonte: com informações do Terra


Deixe seu comentário