Na tarde de sexta-feira (2), o Sinsap (Sindicato dos Servidores da Administração Penitenciaria do Estado de Mato Grosso do Sul) divulgou um alerta aos agentes penitenciários do Estado para que redobrem os cuidados com a segurança pessoal.
 
Em nota, divulgada na página do sindicato, o alerta orienta para que os agentes tomem cuidados adicionais para garantir a segurança em seus locais de trabalho. Evitem transitar pelos mesmos trajetos e aglomerações de servidores num mesmo espaço físico.
 
O aviso ainda explica que mesmo não havendo um comunicado geral emitido pelos órgãos institucionais de segurança pública, informações extraoficiais indicam que o ambiente do sistema prisional está tenso e conturbado.
 
Além disso, não está completamente descartada a possibilidade de que novos ataques aos integrantes da carreira ocorram.
 
Atenção redobrada - Esse alerta foi emitido, segundo o sindicato, considerando o cenário do Sistema Penitenciário Estadual, principalmente após a rebelião ocorrida na Penitenciária de Segurança Média de Naviraí, que resultou em instabilidade e insegurança dentro das unidades penais.
 
O sindicato explica ainda, em nota, que nesse período as ameaças aos servidores penitenciários se intensificam por conta do recrutamento de criminosos, escolhidos estrategicamente pelo crime organizado PCC (Primeiro Comando da Capital), para perpetrar ataques aos integrantes das forças de segurança e do sistema penitenciário.
 
Ataque - Em Mato Grosso do Sul, além do ataque a um agente penitenciário, o “salve geral” inclui atentado contra policiais civis e policiais militares, ordem que terá de ser
cumprida até segunda-feira, dia 5 de setembro. 
 
Enderson Severi tinha acabado de deixar o filho em uma creche em Naviraí e seguia em uma Honda Biz pela Rua Ponta Porã quando quatro homens em duas motos se aproximaram. Câmeras de segurança instaladas em frente ao local gravaram o momento em que os dois homens na garupa das motos atiraram em Enderson, que levou quatro tiros.
 
Nesta sexta-feira, um agente penitenciário federal foi morto a tiros em Cascavel, interior do Paraná. Ontem, a cidade paranaense de Umuarama, distante 245 km do município de Naviraí, sofreu diversos ataques, supostamente comandados pelo PCC.
 
Há indícios, segundo fontes policiais, de que integrantes do PCC estariam em Mato Grosso do Sul para realizar ataques e também para orquestrá-los, já que seriam pessoas com mais responsabilidades na facção.

Fonte: Da Redação


Deixe seu comentário