As indústrias de menor porte, que não possuem parcerias e contratos de boi a termo, têm tido dificuldade em alongar as programações de abate, o que colabora com ofertas de compra acima da referência, a fim de preencher as escalas.

O lado positivo para as indústrias é a melhora das margens de comercialização, o que permite aos frigoríficos pagamentos melhores para a arroba dos animais terminados.

Com isso, têm sido observadas valorizações na maioria das regiões pesquisadas pela Scot Consultoria. Das trinta e duas praças pesquisadas houve valorização para o boi gordo em três.

No mercado atacadista de carne com osso, o boi casado de animais castrados está cotado em R$9,76/kg. Na comparação com o início da semana houve queda de 4,1%, contudo, frente ao início do mês houve valorização de 3,9%.

Para curto e médio prazos a expectativa é de que os preços se mantenham firmes.

Fonte: Da Redação


Deixe seu comentário