Secretário Barbosinha ao lado de Aud (à direita).
Com 17 anos de serviços prestados à Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), Aud de Oliveira Chaves, 59 anos, é o primeiro agente penitenciário a assumir a direção-geral da instituição. O momento histórico representa uma conquista para os profissionais da carreira e a aposta do Governo do Estado em garantir que o sistema penitenciário seja gerido com conhecimento técnico.
 
O novo dirigente, cuja nomeação será publicada na edição desta quinta-feira (9) do Diário Oficial do Estado (DOE), assumirá em caráter interino. Segundo o secretário de Justiça e Segurança Pública, José Carlos Barbosa, a medida visa servir como um período de avaliação para que se transforme em uma nomeação permanente. “A indicação de um servidor de carreira era uma reivindicação antiga que decidimos atender, e agora iremos avaliar essa transição, que é uma novidade no sistema prisional, para, quem sabe, possa se tornar uma prática quando forem necessárias as próximas substituições”, declarou.
 
De acordo com o secretário, a escolha do novo dirigente se deu pelo histórico profissional do servidor que, em todos os anos de carreira não registra nenhuma mácula em sua ficha funcional. Além disso, destacou Barbosa, Aud possui uma boa aceitação entre os servidores e bastante experiência de atuação no sistema prisional, pois já desempenhou várias funções na Agepen.
 
Apresentado à imprensa na manhã desta quarta-feira, o novo diretor-presidente da agência penitenciária informou que pretende dar continuidade a muitos trabalhos realizados pela gestão anterior e que irá apostar em uma equipe técnica, formada por profissionais com ampla experiência e conhecimento na área para o início de novos projetos. “Também conto com o apoio de todos os meus companheiros de profissão para que, juntos, possamos vencer esse desafio e trazer aperfeiçoamentos e fortalecimento da nossa instituição”, destacou.
 
Outro foco apontado pelo novo diretor-presidente será a transparência na gestão dos recursos, bem como estruturação da Corregedoria, para inibir ou mesmo identificar quaisquer irregularidades. “O governador [Reinaldo Azambuja] determinou transparência nas ações, que tudo seja pautado pela honestidade”, disse Aud.
 
O novo diretor-presidente declarou, ainda, que tem uma preocupação especial com a Gerência de Inteligência do Sistema Penitenciário (Gisp) e que irá trabalhar para a sua melhor estruturação, o que refletirá diretamente no correto direcionamento dos trabalhos preventivos e de combate às facções criminosas. “Também é necessário um grande controle na gestão das vagas, buscar mecanismos para isolar lideranças negativas”, ressaltou.
 
Baseado na longa experiência no Instituto Penal de Campo Grande, unidade onde atuou por muitos anos e que é referência em número de internos estudando e trabalhando, Aud afirmou que também irá apostar em medidas que propiciem a reinserção social. Para isso, garantiu, irá, junto com a equipe, em busca de mais parcerias para a instituição, visando a ampliação e qualidade na disponibilização de tarefas e atividades produtivas aos custodiados da Agepen.

Fonte: Agepen


Deixe seu comentário