A ocupação de 900 vagas por médicos brasileiros, das 1.378 disponibilizadas no mais recente edital do programa Mais Médicos, indica que o governo federal está colocando em prática a estratégia de mudar o seu perfil.

Até agora as vagas do Mais Médicos eram disponibilizadas a profissionais cubanos vinculados a OPAS (Organização Pan-Americana da Saúde).  A expectativa é chegar a um percentual de 40% de profissionais brasileiros, o que significa, na prática, 4 mil substituições de médicos cooperados por brasileiros nos próximos três anos, reduzindo de 11,4 mil para 7,4 mil participantes cubanos.

“A alta adesão de médicos brasileiros neste último edital vai de encontro a este objetivo”,  diz o Secretário de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, Rogério Abdala.  “Estamos satisfeitos e acreditamos que cada vez mais o programa conseguirá atrair brasileiros”.

O Estado de Mato Grosso do Sul preencheu 100% das vagas disponibilizadas para substituições, num total de 18.

Fonte: Redação


Deixe seu comentário