Em entrevista concedida nesta sexta feira, 27, ao site UOL, o delegado da Policia Federal Igor Romário de Paula fez uma declaração que está repercutindo no país. Segundo ele, o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva, deve ser preso entre 30 e 60 dias e que a Operação Lava Jato não perdeu o “timing” para prender o ex-presidente.

Em resposta, o advogado de Lula, Cristiano Martins, divulgou nota pública afirmando que vai acionar judicialmente o delegado, porque a forma como se dirige ao ex-presidente “é incompatível com o Código de Ética aprovado pela Policia Federal e com à honra, à imagem e à reputação dos cidadãos em geral assegurada pela Constituição Federal e pela legislação infracional”.

A defesa do ex-presidente voltou a afirmar que a atitude evidencia uma possível perseguição da Operação Lava Jato contra Lula. “Agentes públicos que se valem do cargo para promover atos lesivos à honra de Lula ou de qualquer cidadão cometem abuso de autoridade, na forma do artigo 4o., alínea “h”, da Lei no. 4.898/65. Por isso, o conteúdo da entrevista concedida pelo Delegado Federal Igor Romário de Paula deve ser investigada e punida, se constatada ocorrência do ilícito, independentemente de “timing”. Ninguém está acima da lei, quanto mais as autoridades encarregadas de garantir o seu cumprimento”, destaca a defesa.

Fonte: Redação


Deixe seu comentário