Materiais apreendidos na casa do traficante.
Traficante morreu depois de ser baleado pela Polícia Civil na cidade de Bataguassu. Tudo ocorreu ntem (20) por volta das 13h, depois que o Setor de Investigações Gerais (SIG) recebeu uma denúncia anônima de que na Rua Anaurilândia, no Bairro Jardim Irmãos Solito,  um indivíduo identificado como Bruno Henrique da Silva, de 33 anos, vulgo “Bruno da 300” havia recebido uma considerável porção de substância entorpecente e que estaria comercializando em sua residência. 
 
Os policiais conseguiram entrar na residência de Bruno, mas o autor, portando um revólver calibre 38, tentou atirar contra os policiais, acabou sendo ferido e veio a óbito no hospital local. Conforme registro policial, após o recebimento da denúncia anônima, uma equipe de policiais civis se deslocou até citado endereço, e passou a realizar monitoramento nas imediações. 
 
Os investigadores notaram uma intensa movimentação de pessoas entrando e saindo do imóvel, e durante a abordagem de um dos indivíduos que saiu do local, foi encontrada uma pequena porção de entorpecente, tipo “crack”, e em entrevista, confirmou ter saído da casa de Bruno, além de afirmar que tinha conhecimento de que o mesmo comercializava drogas.
 
Diante das evidências de tráfico de drogas, os Policiais Civis ingressaram na residência de Bruno, e o localizaram na sala da residência, sentado em um sofá. Foi ordenado que colocasse as mãos sobre a cabeça, mas o autor pegou o revólver calibre 38, que estava ao seu lado no sofá, e apontou em direção aos policiais com a intenção de disparar contra os mesmos. Bruno foi atingido por um dos disparos, socorrido, mas não resistiu aos ferimentos e veio a óbito. Posteriormente foi identificado que o revólver estava com numeração raspada e sem procedência legal.
 
Na residência de Bruno, foram encontradas porções de “crack” embaladas e prontas para o comércio, além de uma balança de precisão e uma faca com resquícios da droga e o revólver calibre 38. Posteriormente, no necrotério municipal, foi ainda localizado, em um dos bolsos da calça que Bruno, mais uma porção de “crack” de nove gramas.
 

Fonte: Da Redação


Deixe seu comentário