Em comemoração dos 14 anos de existência o Centro de Equoterapia da Policia Militar do Mato Grosso do Sul promoveu ontem (03) a  sua VIII Paralimpíada com a participação de 24 praticantes do programa.
 
Por tratar-se de um dia festivo os praticantes de equoterapia fizeram demonstrações das atividades desenvolvidas durante seus atendimentos, respeitando os limites individuais. Era o dia de comemorar a  conquista da liberdade em prol da qualidade de vida não só dos praticantes e sim de seus familiares.
 
“Isso aqui é tudo de bom, é uma coisa que só quem tem filho especial sabe a necessidade de um centro como esse. É importante que meu filho gosta também, chega o dia de atendimento o José Antônio já fica animado, sabe o nome do cavalo que ele anda, então isso aqui não pode acabar nunca”, declarou a mãe Silvia Lopes.
 
Os organizadores acordaram cedo para deixar tudo pronto e sentiram que o esforço vale a pena. “A importância desse evento paralímpico é toda essa alegria das crianças e a felicidade dos pais que estão vendo seus filhos participarem de algo diferente.  Além do atendimento a possibilidade da reinserção social, do esporte e a autoestima. Hoje a gente busca o lado emocional, a vibração das crianças ao receberem a medalha, ao se sentirem parte de um processo que muita vezes eles são excluídos”, explica emocionada a Coronel da Policia Militar e presidente do Centro de Equoterapia Neyde Nunes Centurião.
 
Equoterapia
 
Equoterapia é uma atividade conceituada pela Associação Nacional de Equoterapia (Ade-Brasil) como método terapêutico que utiliza o cavalo dentro de uma abordagem interdisciplinar nas áreas de saúde, equitação e educação, e busca o desenvolvimento biopsicossocial de pessoas com deficiências ou necessidades especiais, a partir dos 3 anos e com indicação médica.
 
Dentro desses programas são trabalhados a concentração, autoestima, foco, atenção, respeito a regras e limites, sociabilidade, melhora no sistema vestibular, fortalecimento muscular, coordenação motora, equilíbrio e estímulo de 100% dos músculos junto com a simulação da caminhada dentre muitos outros.
 
Todos os benefícios da prática da equoterapia é apontado pelos médicos e princopalmente pelos familiares. “O sentimento é de gratidão, porque desde que a Amanda entrou aqui ela melhorou bastante, principalmente em relação a postura dela, antes ela nem sentava e hoje já sustenta o tronco”, comenta a mãe Rosana Rodrigues.
 
Atendimento
 
O atendimento é acompanhado por profissionais da área de saúde, educação e equitação, uma equipe que conta com terapeutas ocupacionais, fisioterapeutas, psicólogos, equitadores, pedagogos e educadores físicos e não tem um prazo para encerrar, ou seja, só acaba com contraindicação médica ou recebimento de alta.
 
Para mais informações o centro fica localizado na Rua Felix, 174, no Parque dos Poderes com atendimento das 8h às 17h.
(67) 3326-0253.

Fonte: Lívia Miranda, da Assessoria da Subcom


Deixe seu comentário