O pescador brasileiro Lorival Fernandes, de 46 anos, foi expulso da Bolívia na tarde de terça-feira (23) após ser flagrado durante uma blitz na cidade de Puerto Suárez, dirigindo sem habilitação. Ele morava há quatro anos no país e era pescador na Baía de Cáceres.
 
No Brasil, ele tem um mandado de prisão em aberto, expedido pela Justiça por causa de um homicídio ocorrido em 2013, em Ladário - cidade localizada a 419 km de Campo Grande -, ao qual ele é o acusado.
 
Durante a abordagem os policiais bolivianos constataram que havia um mandado de prisão em aberto no nome dele no Brasil. Como não havia delitos registrados graves de Lorival em Puerto Suárez, ele foi entregue ao departamento de migração para a expulsão do país. 
 
Logo após ser expulso, Lorival foi encaminhado à PM (Polícia Militar) de Corumbá, que realizou o transporte dele da fronteira para a DP (Delegacia de Polícia Civil) de Corumbá.
 
O crime - De acordo com a Justiça de Mato Grosso do Sul, Lorival Fernandes - juntamente com outras quatro pessoas - é acusado de participação na morte de Hudson Bento Gonçalves, crime ocorrido na madrugada do dia 2 de outubro de 2013, no bairro Alta Floresta II, em Ladário. 
 
A vítima foi morta a tiros dentro da própria casa. Os disparos atingiram o antebraço, o ombro e o tórax de Hudson.

Fonte: Da Redação


Deixe seu comentário