Latidos de cão. Portão de casa aberto. Idem com a porta do carro. Esses detalhes chamaram a atenção de uma dona de casa residente no Bairro Vila Nova na capital, na tarde desta sexta feira, 27. Seu nome não foi divulgado por razões de segurança. Em seu testemunho revelou que, quando tomou a iniciativa de verificar o que estaria acontecendo, por volta das 14h30,  viu-se frente a frente com um desconhecido.  Ao ser agredida, revidou, na medida em que gritava. O intruso, surpreso com a reação, acabou fugindo.

Passado o susto, a valente mulher destacou que provavelmente o alvo era um veículo Palio, adquirido há três meses. “Reagi por meus filhos”, disse, referindo-se aos filhos de 5 e 12 anos, que estavam em casa no momento.  Determinada destaca que tem “um porrete” esperando pelo invasor, caso ele pense em voltar.

Embora a ação - na verdade uma reação -  conte com a simpatia das pessoas, diante ao alto índice de roubos em Campo Grande, pelo menos duas lições precisam ser lembradas: cuidado para não facilitar a vida dos ladrões. No caso em menção, segundo depoimento, a chave do veículo foi deixada na ignição. A outra é lembrada exaustivamente: não reagir. Nem sempre o desfecho de uma trama como a vivenciada por esta dona de casa é feliz. No mais, é torcer para que o indivíduo que achou que teria vida fácil nesta invasão não volte, porque a dona da casa não é paraibana, mas tem o mesmo ímpeto.

Fonte: Redação


Deixe seu comentário