Durante fiscalização no rio Ivinhema, no município de Novo Horizonte do Sul, durante a operação Dia de Finados, Policiais Ambientais de Batayporã prenderam ontem (2), dois pescadores profissionais por pesca predatória. 
 
Os infratores, de 33 e 50 anos, foram abordados em uma embarcação e pescavam com petrecho proibido do tipo rede de pesca e ainda haviam capturado pescado fora da medida permitida.
 
Dentro do barco foram encontrados dois exemplares de peixes da espécie barbado, com 53 e 70 centímetros, sendo um fora da medida. A medida para captura da espécie é de 60 centímetros; três exemplares de curimbatá, medindo 21, 25 e 41 centímetros, portanto, dois fora da medida, que é de 38 centímetros para a captura da espécie. Também foram apreendidos mais peixes das espécies piau, traíra e piavuçu, pesando tudo 11 kg.
 
 
Alguns exemplares de peixes que estavam vivos no barco e outros presos à rede de pesca armada no rio pelos pescadores foram soltos. No acampamento dos infratores foram encontrados também um exemplar de peixe da espécie pintado, pesando cerca de 11 kg e um de pacu, pesando cerca de 4 kg, os quais estavam amarrados em linhas de náilon na água à margem do rio. Os dois peixes foram soltos.
 
O pescado, uma rede de pesca, um barco e um motor de popa foram apreendidos. Os infratores, residentes em Ivinhema, receberam voz de prisão e foram encaminhados, juntamente com material apreendido, à delegacia de Polícia Civil de Novo Horizonte do Sul, onde foram autuados em flagrante por crime ambiental e saíram depois de pagar fiança. 
 
Eles responderão por crime ambiental de pesca predatória. A pena para o crime é de um a três anos de detenção. A PMA também lavrou autos de infração administrativos e aplicou multa de R$ 920 contra cada autuado. 
 
O pescado será doado para instituições filantrópicas depois de periciado.

Fonte: Da Redação - Com informações assessoria


Deixe seu comentário