A Polícia Militar Ambiental do Grupamento do Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema (PEVRI) e Policiais Militares Ambientais de Dourados que trabalharam durante a operação Padroeira do Brasil no Parque apreenderam no domingo (16) 30 redes de pesca, medindo 900 metros (petrechos proibidos) e uma canoa. 
 
Os materiais estavam em sacas escondidos em uma mata e possivelmente os elementos os esconderam, em razão da fiscalização dos policiais e fugiram. 
 
Apesar de haver um braço do rio Paraná e um trecho do rio Ivinhema, dentro dos limites do Parque em que é proibida a entrada e navegação, a PMA encontrou e retirou pela segunda vez durante a operação Padroeira, petrechos ilegais na área do Parque.
 
Na semana passada foram retiradas quatro redes de pesca, medindo 400 metros, sete espinhéis com 350 metros com vários anzóis e 54 anzóis de galho (petrechos proibidos). Também foram retiradas duas armadilhas de caça. Pelo estado das armadilhas, há tempos estavam armadas e abandonadas. Os proprietários dos materiais ilegais não foram localizados.
 
Este tipo de fiscalização é fundamental. A retirada desta quantidade de redes e anzóis ilegais dos rios impede a degradação dos cardumes, especialmente, neste período pré-piracema, em que os cardumes já estão se formando.

Fonte: Da Redação - Com informações assessoria


Deixe seu comentário