Símbolo de ostentação por anos, o empresário Eike Batista, que chegou a ser o homem mais rico do Brasil, deve ser preso ainda na manhã desta segunda feira, 30, ao desembarcar, no Rio de Janeiro. Ele fez check-in no Aeroporto JFK, em Nova York,  por volta das 21h50 deste domingo (horário de Brasília), indo em seguida para a sala de embarque.  Saiu dos EUA às 00h45. Chega ao Brasil às 10h30 de hoje. Por não ter ensino superior, deve ser levado para um presídio comum.

Eike, acusado pelo Ministério Público Federal, de corrupção ativa, por ter pago R$ 16 milhões e meio de dólares – o equivalente a R$ 52 milhões de reais -  ao ex-governador do Rio, Sérgio Cabral, a título de propina,  é conhecido na região de Aquidauana. As marcas de um grande projeto florestal, comandado pela subsidiária MMX, empresa de Eike,  que contemplou, entre outros municípios, Anastácio e Dois Irmãos do Buritis, na primeira década deste século, ainda podem ser vistas  especialmente ao longo da BR 262. Algumas fazendas foram compradas para o plantio de eucaliptos, para serem transformados em carvão para abastecimento da Siderúrgica de Corumbá. Paralelamente o grupo era conhecido pelo apoio a iniciativas esportivas, culturais e sociais na região.

Quando do auge do empreendimento, em Dia de Campo realizado no Viveiro de mudas que a MMX mantinha em Anastácio, diversos produtores deste município, Aquidauana,  Dois Irmãos e Nioaque foram desafiados e aceitaram ser parceiros, pelas vantagens oferecidas à época. “Não temos a intenção de comprar a terra que precisamos, por isso buscamos parcerias”,  declarou na época, 24 de fevereiro de 2008, o gerente florestal da empresa,  Antonio José, que estimava uma área plantada de 34 mil hectares. O projeto, aplaudido por diversas personalidades do Estado, foi um exemplo das apostas equivocadas do empresário hoje réu, que teriam levado a sua derrocada.

Nas últimas horas muito se cogitou a possibilidade de Eike fazer alguma delação. “Não. Estou me entregando”, disse. Sobre os motivos de sua prisão foi enfático: “Está na hora de eu mostrar, ajudar e passar as coisas a limpo”. Que Coisas? Só o tempo dirá!

Fonte: O Pantaneiro


Deixe seu comentário