A MSGÁS (Companhia de Gás de Mato Grosso do Sul) bateu no mês de outubro o 4º recorde de distribuição de gás natural, em menos de seis meses, com a marca de 390,51 mil m³/dia provenientes do segmento não térmico, que inclui indústria, comércio, residência e gás veicular. De acordo com a estatal, o maior responsável por esse volume continua sendo o setor industrial, que responde por 95% do consumo total do gás natural importado da Bolívia.
 
O diretor-presidente da MSGÁS, Rudel Trindade Júnior, reforça que a expectativa para os próximos anos é continuar crescendo e atingindo novos recordes. “Esses recordes que vêm sendo registrados mostram a estabilidade e a força econômica de Mato Grosso do Sul. Nesse cenário de instabilidade econômica, em que as estatísticas mostram redução de 25% do consumo de gás natural em várias regiões do País, o Estado evidencia-se de forma positiva. O gás natural é sem dúvida uma excelente escolha para geração de energia devido ao seu excelente custo/benefício e, especialmente na indústria, tem mostrado a que veio. Basta ver o crescimento de 40% no último ano”, comparou.
 
O presidente da Fiems, Sérgio Longen, destaca que o gás natural está entre os principais diferenciais de Mato Grosso do Sul no fomento industrial. “O gás natural, com preço competitivo, contribui para o avanço do setor no Estado e a MSGÁS vem ajudando a construir uma indústria diferente, que usa um combustível energético adequado nas questões ambientais. A atual diretoria da estatal, comandada pelo presidente Rudel Trindade, tem feito a diferença ao anunciar investimentos e permitindo que as empresas, cada vez mais, possam buscar o gás natural como fonte energética”, declarou.
 
Para o diretor-comercial da MSGÁS, Roberto Henrique Moehlecke, a expectativa para os próximos anos é continuar avançando, especialmente, no setor comercial, pois o industrial já conhece as vantagens econômicas do uso do gás natural. “O comércio está tomando ciência de que o uso do gás é bastante vantajoso e eu acredito que, quando a economia voltar a crescer, nossa base de clientes estará bastante ampliada o que impactará positivamente no volume de distribuição”, falou.
 
Quebras de recordes
O primeiro recorde histórico de 2016 aconteceu no mês de junho, quando a Companhia atingiu a marca de 342,71 mil m³/dia, seguido pelo mês de julho, com volume de 345,53 mil m³/dia, mês de agosto, com 361,01 mil m³/dia, e, finalmente, outubro, com os 390,51 mil m³/dia. O relatório de desempenho também apontou a evolução do segmento no período de 10 meses (janeiro a dezembro).
 
Comparado com o mesmo período em 2015, atualmente o segmento industrial teve um aumento de 40% na distribuição, o que pode ser explicado pela entrada de grandes clientes do segmento, como a ADM e a Eldorado. Já o segmento comercial teve um incremento de 29% e o residencial de 35% também devido ao número de novos clientes, o que totaliza um crescimento de 36% em 2016.
 
Segundo o gerente-comercial da MSGÁS, Luiz Antônio Duarte, os recordes sucessivos devem-se especialmente a expansão da rede de distribuição. “Tivemos um incremento expressivo no último ano, no período de outubro de 2015 a outubro de 2016 passamos de 4.001 para 5.014 clientes, e esse aumento vem se refletindo no nosso volume de distribuição”, explicou.

Fonte: Da Redação - Com informações assessoria


Deixe seu comentário