As rosas não falam. Simplesmente elas exalam o perfume de quem "ti" rouba. 
 
É letra do Cartola, mas poderia ser a história da vida de Bill Teitleff, 72, morador da cidade de Joy, no Estado de Kentucky (EUA). 
 
Em 1958, ele roubou duas hortênsias de um parque de Nashville. A justificativa do larápio é digna de virar música country. Ele alegou que, como estava recém-casado e recebia um salário mixuruca compátivel com sua idade - 18 anos, à época -, não tinha dinheiro para comprar um presente de Dia das Mães para sua progenitora. Ao caminhar pelo parque, farejou uma oportunidade e *VUPT* sumiu com as plantas.
 
Ninguém percebeu o pequeno delito, mas nem tudo são flores. Quem está errado sempre sabe que, lá dentro, algo não cheira bem.
 
Por isso é que, arrependido, Bill voltou ao local do crime na quinta-feira (10) para repor o que levara há 54 anos. O parque perdoou o furto, e a consciência de Bill finalmente está tranquila. 
 
Faça sua parte: compartilhe isso com seu congressista! Não é nada, não é nada, não custa nada tentar, né?!

Fonte: Portal UOL


Deixe seu comentário