"A todo momento, a gente precisa de eletricidade". É com essa frase que Isabela Marques Ferreira, no 6º semestre do curso técnico em Eletrotécnica do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) resume a importância de se formar profissionais na área. O curso é oferecido em Campo Grande e Três Lagoas na modalidade integrada, ou seja, o estudante cursa o ensino médio junto com a formação técnica.
 
Desenvolver projetos de instalações elétricas industriais, prediais e residenciais e projetar sistemas de acionamentos elétricos e de automação industrial são algumas das atribuições de um técnico em Eletrotécnica. O profissional pode atuar em empresas de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica, entre outras opções.
 
Foi por essas possibilidades e por ter uma certa familiaridade com a área de Exatas que Isabela resolveu tentar uma vaga no curso técnico em Eletrotécnica do IFMS. Eram três opções de cursos.
 
"Informática, eu não gostava. Mecânica, eu pensava na época que era coisa de menino e acabei escolhendo Eletrotécnica. Eu me identifiquei porque meu pai sendo professor de Matemática sempre incentivou a área de Exatas. Cerca de 80% do curso é voltado a cálculos e números", esclareceu Isabela.
 
O ingresso no IFMS, em 2014, foi uma fase de adaptação para Isabela. Uma das principais diferenças é que, no Instituto, os cursos técnicos integrados são oferecidos em regime semestral.
 
"Você sai de escolas que são bimestrais e entra em um novo ritmo. Não é fácil estudar no Instituto Federal, é só pra quem quer mesmo. Tem que estar sempre estudando, pesquisando", comentou.
 
Conhecimento – No IFMS, o estudante do curso técnico integrado ao ensino médio cursa as disciplinas da base nacional comum – como História, Matemática, Química, Literatura – e os conteúdos específicos da formação técnica ao mesmo tempo.
 
No caso da Eletrotécnica, são oferecidas aulas de Eletricidade, Instalações Elétricas Prediais, Eletrônica Digital, Pneumática e Hidráulica, Redes de Distribuição e Subestações, Acionamento Eletromagnético, entre outras disciplinas.
 
Para Isabela, o conhecimento adquirido até o momento ampliou sua forma de ver o mundo. "Muita coisa da nossa realidade passa a ser visível. Por exemplo, como a gente viveria sem eletricidade? Nós não estaríamos conversando por telefone", questionou.
 
Ainda sobre a matriz curricular, a estudante complementa. "A gente estuda o fundamento da geração de energia, como funciona o circuito elétrico, como funciona o motor de uma máquina de lavar roupas, um chuveiro, um poste de iluminação pública. Entende como funciona um aparelho celular e também uma usina hidrelétrica".
 
Na ocasião da entrevista para esta reportagem, Isabela estava ansiosa porque apresentaria sua primeira pesquisa na Feira de Ciência e Tecnologia de Campo Grande (Fecintec), que ocorreu entre os dias 19 e 22 de outubro, na Capital.
 
"Vou apresentar parte do meu trabalho de conclusão de curso. O estudo avalia se é possível gerar energia elétrica solar em propriedades rurais. A ideia é levar energia para quem não tem. Era o meu sonho apresentar um trabalho na Fecintec", comemorou.
 
Em relação ao futuro, o IFMS abriu dois caminhos para Isabela. "Estou indecisa entre cursar Engenharia Elétrica e empreender na área de venda de doces, o que já faço há dois anos. O conhecimento do curso técnico me ajudaria a desenvolver a parte elétrica e a instalar os equipamentos do empreendimento", planejou.
 
Empreendedorismo é uma das disciplinas da formação técnica específica no IFMS. A matriz curricular completa do técnico em Eletrotécnica está disponível na página do curso.
 
Exame de Seleção 2017 – O técnico integrado em Eletrotécnica é só uma das nove opções de cursos que IFMS oferece para ingresso no primeiro semestre do ano que vem. Também estão abertas vagas para Agricultura, Agropecuária, Alimentos, Edificações, Informática, Informática para Internet, Mecânica e Metalurgia.
 
São 1.600 vagas distribuídas nos campi Aquidauana, Campo Grande, Corumbá, Coxim, Dourados, Jardim, Naviraí, Nova Andradina, Ponta Porã e Três Lagoas.
 
Para participar, o candidato deve ter concluído o ensino fundamental até a data da matrícula, prevista para janeiro de 2017, e possuir o Cadastro de Pessoa Física (CPF).
 
A inscrição pode ser feita até 07 de novembro. A taxa é de R$ 20,00. A prova será aplicada no dia 20 de novembro, nos dez municípios onde o IFMS tem campi.
 
Todas as informações sobre o Exame de Seleção 2017 estão disponíveis na Central de Seleção do IFMS, no endereço www.ifms.edu.br/centraldeselecao.

Fonte: Da Redação - Com informações assessoria


Deixe seu comentário