O atual sistema de radiocomunicação da PM (Polícia Militar), Corpo de Bombeiros e Polícia Civil deve ser totalmente substituído até 2019, recebendo mais de R$ 20 milhões em investimento do Governo do Estado, através de convênio com o Ministério da Justiça. Os recursos serão usados para adquirir novas tecnologias.
 
Hoje são usados sistemas analógicos pelas forças de segurança, considerados meios obsoletos diante de novas tecnologias de radiocomunicação existentes - tal fato representa risco no combate à criminalidade em todo o Estado.
 
Novos equipamentos serão adquiridos e implantados pela Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) em 23 municípios localizados na linha e faixa de fronteira de Mato Grosso do Sul com o Paraguai e a Bolívia.
 
"É a otimização dos meios de comunicação via rádio, utilizados pelas instituições de segurança, proporcionando maior cobertura e alcance de sinais de rádio frequência", garante o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, José Carlos Barbosa, frisando que tais tecnologias vão atender a atual necessidade.
 
Ao todo, serão adquiridos 99 rádios portáteis, instaladas 20 novas torres de radiocomunicação, 20 repetidoras, 280 novos rádios em viaturas e 101 rádios fixos nas delegacias da Polícia Civil, quartéis, pelotões, companhias e batalhões da Polícia Militar e dos Bombeiros, abrangendo uma população de aproximadamente R$ 721 mil.
 
Há ainda a previsão de implantar duas novas e modernas centrais em Campo Grande e em Dourados, nos moldes de como opera atualmente o Ciops (Centro Integrado de Operações de Segurança). "Até o ano que vem concluímos o projeto na região de fronteira e até 2019 queremos modernizar o sistema de todos os municípios", assegura Barbosa.

Fonte: Nyelder Rodrigues - Campo Grande News


Deixe seu comentário