Indígenas continuam ocupando, na manhã desta sexta-feira (11), a coordenação regional da Funai (Fundação Nacional do Índio), em Campo Grande.
 
As lideranças começaram a chegar ao órgão federal na tarde da quinta-feira (10), após o presidente Michel Temer (PMDB) publicar, no DOU (Diário Oficial da União), a exoneração o então coordenador, Evair Borges, que é indígena da etnia Terena. Para ocupar o lugar, foi nomeado Renato Vidal Sant'anna, coronel da reserva e ex-subchefe do CMO (Comando Militar do Oeste). 
 
Nesta manhã não há expediente e os funcionários estão do lado de fora do prédio. No local, 30 lideranças indígenas se reúnem. Hkereré Terenoe, liderança da Aldeia Aldeinha, de Anastácio a 134 quilômetros de Campo Grande, informou que lideranças de todo o Estado são esperadas, totalizando pelo menos 90 pessoas. 
 
“O Governo Federal desrespeitou todas as barreiras. Não conversou com a comunidade para nomear um coronel ruralista. Queremos a reintegração do antigo coordenador, que é indígena”. Ainda conforme a liderança, a Funai de Dourados, a 225 quilômetros de Campo Grande, também está ocupada. 
 
Para lideranças ouvidas pelo Jornal Midiamax, a nomeação de um militar para a função de coordenador, é um ‘retrocesso aos avanços conquistados’. Desde 1980, a coordenação da Funai vem sendo ocupado por indígenas. Há previsão de uma reunião às 16h, desta sexta, no Ministério do Planejamento, em Brasília. 
 
Conforme a coordenação nacional da Funai, em Brasília, ainda não há previsão sobre a data do efetiva para que o ex-sub-chefe do CMO assuma a coordenação. 
 
Atuação
A coordenação de Campo Grande centraliza a organização dos trabalhos das coordenações técnicas locais, instaladas nas cidades de Aquidauana, Bonito, Brasilândia, Corumbá, Miranda e Sidrolândia.
 
Em sua área de atuação estão as Terras Indígenas tradicionalmente ocupadas pelas etnias Terena, Kadiwéu, Ofayé-Xavante, Kinikinawa e Guató, mas sua abrangência envolve também indígenas de outras etnias como os Atikun, Guarani Kayowá e Guarani Ñandeva.
 
A coordenação também desenvolve políticas públicas voltadas para os indígenas que vivem em áreas urbanas, compondo diretrizes que buscam contemplar suas especificidades. 
 
Em Campo Grande há quatro comunidades indígenas e cerca de 10 mil pessoas. No Estado, a população indígena chega a 72 mil pessoas, a segunda maior do Brasil. 
 
Nomeação
A nomeação do coronel da reserva foi publicada na quinta-feira (10). O coronel substitui Evair Borges, Terena que atua há 16 anos na Funai. Natural da Aldeia Lalima, em Miranda, a 230 quilômetros de Campo Grande, ele estava na Coordenação Regional desde abril de 2014. Evair firmou que foi ‘pego de surpresa’ com a publicação. “Eu estava em reunião na polícia federal, e quando eu cheguei, como é de costume, olhei o Diário Oficial, e encontrei a minha exoneração e a nomeação de outra pessoa.
 
O coronel Renato Vidal Sant'anna é da reserva militar. Uma publicação do site do PSDB, de 2004, afirma que o coronel é proprietário de uma fazenda em Marabá (PA), que, à época, teria sido ocupada famílias da Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetagri).

Fonte: Wendy Tonhati e Aline Machado


Deixe seu comentário