Na manhã desta sexta-feira (25), o GAECO (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) com apoio do DOF, Polícia Civil de Amambai, Polícia Militar e GAECO de Campinas/SP, deflagrou a Operação Devajú para cumprimento de nove mandados de prisão, onze mandados de busca e apreensão e quatro notificações para depoimento imediato, nas cidades de Amambai, Coronel Sapucaia e Aguaí, interior de São Paulo.
 
Cerca de 60 policiais estão envolvidos na “Dejavú”. A Promotora de Justiça e Coordenadora do GAECO Cristiane Mourão e a Promotora de Justiça Cláudia Ocariz Almirão, que está no GAECO de Dourados, estão à frente da operação. A operação é resultado de investigação efetivada pelo GAECO do Ministério Público de Mato Grosso do Sul, voltada a apurar os crimes de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro por organização criminosa atuante nos municípios de Dourados, Amambai e Coronel Sapucaia, de onde o entorpecente era encaminhado para outros Estados, principalmente o Estado de São Paulo.                                        
 
A droga era enviada em carros com placas trocadas e seguiam carregados com o auxílio de "batedores", que seguiam à frente para verificar a presença de policiais no percurso.  A organização criminosa também contava com a com o auxílio de “olheiros” que ficavam em pontos estratégicos do caminho percorrido pela droga a fim de informar qualquer possibilidade de intervenção policial.                                                  
 
Foram efetivadas 6 prisões na operação, sendo 2, em Amambai e 4, em Coronel Sapucaia. Porém, ainda existem mandados de prisão em aberto, 11 mandados de busca e 4 notificações para prestar depoimento imediato em Mato Grosso do Sul e São Paulo. 
 
Operação DEJAVÚ
 
A Operação Dejavú leva esse nome uma vez que o grupo criminoso desarticulado utilizava-se dos mesmos mecanismos criminosos da organização criminosa que foi alvo da Operação Dublê, desencadeada em 2014, também pelo GAECO MPMS.

Fonte: Assessoria


Deixe seu comentário