Pesquisa de Intenção de Compras para o período de fim de ano mostra que 57% dos consumidores estão dispostos a comprar presentes neste final de ano, injetando R$ 145 milhões de reais na economia do Estado.  

O valor médio em presentes é de R$ 202,00. "Percebemos que este semestre o consumidor continua cauteloso com suas finanças, mas tende a não deixar as festas de fim de ano sem algum tipo de comemoração.

Para o empresário, é o momento de equilibrar as finanças, diversificar estoque e tentar mais um fôlego no fluxo de caixa", afirma o presidente do Sistema Fecomércio MS, Edison Araújo. O levantamento é da Fecomércio MS em parceria com Sebrae MS e IPF/MS.
 
Em 2015, os indicadores mostravam que 81% da população foram as compras, com valor médio em presente de R$ 135,00, o que representa um aumento médio no valor em presente de 50% em 2016. O montante injetado na economia foi de R$ 175 milhões.
 
Para este ano, Edison Araújo explica que 81% das pessoas afirmam que vão pesquisar preço e na hora de decidirem o que comprar, 32% estarão em busca de qualidade, preço (24%) e atendimento (20%). Mais da metade dos consumidores (69%) vão optar pelo pagamento em dinheiro.

"Esses indicadores são importantes para os empresários. Eles vão definir quem vai vender mais nesse período. Capacitar sua equipe de vendas é de fundamental importância e vai fazer a diferença na hora de conquistar a clientela".
 
O levantamento foi realizado com 2 mil pessoas em 13 cidades do Estado (Aparecida do Taboado, Aquidauana, Anastácio, Campo Grande, Chapadão do Sul, Corumbá, Ladário, Dourados, Naviraí, Nova Andradina, Ponta Porã, São Gabriel d´Oeste e Três Lagoas).
 
A pesquisa revelou ainda que 28% da clientela vão presentear com artigos do vestuário, 22% com brinquedos. 32% afirmaram que vão comprar até dois presentes e outros 23%, até três. Familiares mais próximos serão os homenageados, sendo 25% os filhos, mães (20%), pais (10%) e os companheiros (12%).
 
As lojas do centro da cidade foram apontadas por 74% da população. As lojas do shopping, do próprio bairro, da internet serão a opção de 4% dos consumidores.
 
As comemorações – Este ano, o consumidor irá fazer uma comemoração natalina mais intimista. O levantamento mostra a forte tendência de comemorar o Natal nas residências. 80% dos entrevistados farão algum tipo de celebração e a previsão é que o gasto médio de 62% dos entrevistados seja de até R$ 100,00.

"Com isso, o segmento de alimentos e bebidas será um dos mais movimentados. Juntando-se aos gastos médios dos presentes, as comemorações de Natal vão movimentar R$ 254 milhões.
 
Mais cauteloso – A pesquisa da Fecomércio MS aponta que, ao todo, MS irá receber um aporte de R$ 3,2 bi na economia sul-mato-grossense, sendo 1,5 bi referentes ao salário de novembro (pago em dezembro) mais uma parcela de R$ 770 milhões de 13º. salário e R$ 612 milhões em salários de aposentados, pensionistas e segurados. 21% dos entrevistados afirmam que vão pagar contas em atraso e 20% querem poupar.
 
Segmentação por cidades – Na capital, o comércio irá receber R$ 43,2 milhões sendo o gasto em presentes de R$ 204,00.  

Em Aparecida do Taboado, o comércio irá receber R$ 1,9 milhões e o gasto com presentes de R$ 172,00. Ainda de acordo com o levantamento, o comércio de Aquidauana e Anastácio vão receber R$ 2,1 milhões de reais e a média de preço, em presentes é de R$ 233,00.

Em Chapadão do Sul, o comércio receberá R$ 850 mil e o gasto médio em presentes, de R$ 227,00. Corumbá e Ladário: comércio receberá o aporte de R$ 5,8 milhões e a média com presentes de R$ 195,00.

Em Dourados, o comércio receberá R$ 14,9 milhões e o valor médio com presentes de R$ 235,00. O comércio de Naviraí vai receber R$ 1 milhão e o valor médio com presentes, R$ 120,00. Em Nova Andradina, o comércio receberá R$ 3,2 milhões e o valor médio em presentes será de R$ 228,00.

Em Ponta Porã, o comércio receberá R$ 5,5 milhões e o valor médio, R$ 180,00. Em São Gabriel do Oeste, o comércio receberá R$ 1,3 milhão e o valor médio em presentes, de R$ 196,00.

Em Três Lagoas, o comércio irá movimentar R$ 7,2 milhões e o valor médio em presentes, R$ 212,00.

Fonte: Da Redação - Com informações assessoria


Deixe seu comentário