As ações do Governo Federal voltadas para beneficiar as micro e pequenas empresas foram discutidas nesta sexta-feira (16/09), no Edifício Casa da Indústria, em Campo Grande (MS), durante reunião entre o diretor da Fiems, Julião Gaúna, o secretário da Micro e Pequena Empresa da Presidência da República, José Ricardo da Veiga, o superintendente de apoio aos negócios empresariais da Semade (Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico), Bruno Gouvêa Bastos, e representantes de entidades ligadas a jovens empreendedores.
 
Segundo Julião Gaúna, o secretário da Micro e Pequena Empresa da Presidência da República conheceu as tratativas do Sistema Fiems em relação às micro e pequenas empresas de Mato Grosso do Sul. “Foi importante porque ele observou a forma como tratamos do assunto aqui no Estado sob a liderança do presidente Sérgio Longen, que conseguiu reunir todas as entidades representativas do setor produtivo – Fiems, Fecomércio, Famasul, Faems e SEBRAE/MS - para que trabalhe junto em prol do crescimento e desenvolvimento estadual por meio do empreendedorismo”, declarou.
 
Já o secretário da Micro e Pequena Empresa da Presidência da República, José Ricardo da Veiga, ficou animado com o modelo adotado em Mato Grosso do Sul para alavancar as micro e pequenas empresas do Estado. “Tenho rodado os Estados para levar o discurso da importância do empreendedorismo e da micro e pequena empresa, do olhar diferenciado que a sociedade brasileira precisa dar para elas, que são a base da nossa economia. Eu costumo dizer que, se as micro e pequenas empresas derem certo, o resto da economia vai acompanhar”, exemplificou.
 
José da Veiga reforça que as micro e pequenas empresas estão espalhadas nos bairros das pequenas, médias e grandes cidades do País, contribuindo para a distribuição da renda. “Aqui em Mato Grosso do Sul percebi que esse patamar está muito avançado com as entidades e órgãos do Governo, do legislativo e das entidades privadas, como a Fiems, conversando e buscando um objetivo único, que é o desenvolvimento da micro e pequena empresa, que amanhã podem ser a grande empresa ou mesmo ser a base de fornecedores para as grandes empresas do Estado. Volto para Brasília muito satisfeito com o exemplo de Mato Grosso do Sul, que pretendo usar como referência nas minhas próximas visitas a outros Estados”, afirmou.
 
Para o superintendente de apoio aos negócios empresariais da Semade, Bruno Gouvêa Bastos, foi uma palestra informal para as entidades e explanou as ações que o Governo Federal tem feito para o fortalecimento das micro e pequenas empresas no Estado. “Na verdade, ele entende o Estado como um eixo estratégico dentro do planejamento da Secretaria para o fortalecimento da competitividade das micro e pequenos empreendedores. Quando pensamos no micro e pequeno empreendedor, tentamos capitar essa geração Y, saindo um pouco do modelo tradicional de capitação de investimento para incluí-los como nosso público alvo também. Hoje, 99% das nossas empresas são micro e pequenas, sendo muito importantes na geração de emprego e de massa salarial”, analisou, aproveitando para entregar um exemplar do Propeq – Programa Estadual de Apoio aos Pequenos Negócios – ao secretário José da Veiga.
 

Fonte: Daniel Pedra UNICOM / SFIEMS - Assessoria de Imprensa


Deixe seu comentário