Enquanto o público percorre o estande da Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural), na 49ª Expoaqui – Exposição Agropecuária de Aquidauana, a procura de novidades, os agricultores familiares do município e região buscam o mesmo espaço atrás de técnicas e tecnologias que possam garantir melhoria na produção.

Atentos a isso, servidores da Agraer montaram uma programação com cursos para os cinco dias de eventos. No auditório do Sindicato Rural e nas duas extremidades do estande foram montadas estruturas para receber os agricultores interessados em agregar hábitos, conhecimentos e inovações no que tangue higiene na ordenha, manejo de pastagem ou cultivo orgânico de hortaliças.

As capacitações foram oferecidas nos dois turnos: matutino e vespertino. Com exposição de uma ordenhadeira e um resfriador, a médica veterinária Jennifer Collante abordou desde a necessidade de uma alimentação equilibrada como benefício imunológico do rebanho até os cuidados com vacinação como forma de combate de doenças.

“Evitar a vacinação no curral. Fazer essa prática em um local diferente é imprescindível para a qualidade da ordenha, uma vez que na vacinação se está lidando com um vírus atenuado ou inativado, mas ainda assim um vírus”, explanou a veterinária.

Do outro lado do estande, o zootecnista Nino Rodrigues ministrou a importância do manejo de pastagem para manutenção da saúde do rebanho. “De nada adianta recuperar o pasto se depois não fizer a conservação adequada. Se o produtor sempre cuidar direito do pasto, ele pode ir ao cartório e registrar como herança para os netos. Do contrário, daqui dois anos tem que fazer tudo de novo, porque não terá nada”, enfatizou o palestrante.

Enquanto isso há poucos metros do estande, outros agricultores foram convidados a implantar um novo sistema de cultivo de legumes e verduras, a horta BIOS (Biológico, Orgânico e Sustentável). “A horta Bios é um sistema evoluído da mandala. Nessa nova configuração tiramos as galinhas do meio da estrutura montada e colocamos atrás”, detalha.

Ao final da capacitação, foram expostas mudas de diferentes tipos de vegetais (tomates, alface, salsinha, etc).  Dicas de compostagem, irrigação e formação de canteiros foram pontos frisados no curso. Os participantes também tiveram oportunidade de tirar dúvidas sobre a horta BIOS, projeto de autoria e encabeçado pelo engenheiro agrônomo, da Agraer, Alfeu Ohlweiler,

“Como tem cursos nos dois períodos eu pude participar de mais de um curso. A horta BIOS eu não conhecia e o legal é que aprendi sobre repelentes ecológicos. Alguns feitos a partir da pimenta. Coisas simples que a gente pode colocar em prática”, avaliou a produtora Aura Célia Chaves, do assentamento Indaiá IV.

Fonte: Governo do MS


Deixe seu comentário