O Dia da Criança deve movimentar, em todo o País, cerca de R$ 7,3 bilhões este ano. De acordo com a pesquisa nacional divulgada pela Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio-RJ) e pelo Instituto Ipsos, os brinquedos serão os campeões de vendas, já que mais da metade dos entrevistados disseram que irão presentear os pequenos com esses produtos.
 
Apesar de divertidos e lúdicos, os brinquedos também podem trazer riscos. Por isso é importante ficar atento a alguns cuidados na hora de escolher o melhor presente.
 
Todos os brinquedos comercializados no Brasil obrigatoriamente precisam ter o selo do Inmetro. A certificação verifica itens como partes pequenas ou cortantes, presença de elementos químicos perigosos, possibilidade de pegar fogo e limites de ruído. O Inmetro só concede o selo aos produtos aprovados em todos os quesitos. Assim, nunca compre brinquedos sem a certificação do Inmetro, pois eles podem oferecer graves riscos às crianças. Se for encontrado à venda um brinquedo sem o selo, deve-se denunciar gratuitamente pelo telefone 0800 285 1818.
 
Idade recomendada
 
Um brinquedo pode ser adequado para uma idade, mas perigoso para outra. É fundamental que o consumidor verifique as informações de idade e o nível de habilidade da criança na hora de escolher o brinquedo.
 
Objetos perigosos
 
É bom evitar brinquedos que possuem partes muito pequenas, já que a criança pode engoli-las. Principalmente na chamada “fase oral”, que geralmente vai até os 4 anos, é comum a criança levar o brinquedo à boca. Isso pode provocar um engasgamento. Também é essencial deixar brinquedos e outros produtos com baterias botão (aquelas bem pequenas e finas) bem longe das crianças.
 
Cuidados
 
É preciso analisar bastante se vale a pena comprar um brinquedo que tenha cordas, tiras, correntes ou similares, principalmente a partir dos 15 cm. Esses brinquedos podem causar estrangulamento em crianças.
 
Se o consumidor tiver problemas, deve procurar o órgão de defesa do consumidor mais próximo ou registrar possíveis acidentes no sistema de acidentes de consumo mantido pelo Inmetro (Sistema Inmetro de Monitoramento de acidentes de consumo – Sinmac, www.inmmetro.gov.br/sinmac).
 
Atenção ao Recall
 
O recall é o procedimento de retirada de um produto perigoso do mercado, depois que ele já foi comercializado. Existem vários recalls de brinquedos no Brasil. Quando souber de um recall, o consumidor deve imediatamente procurar a empresa para trocar o produto ou receber o reembolso do valor. Nunca se deve esquecer que o recall só acontece quando há um risco, então é muito importante não deixar de realizar a troca, lembrando que o recall é sempre gratuito para o consumidor e não tem data para acabar. Mesmo que a campanha de chamamento para troca tiver sido feira há anos, o consumidor pode procurar a empresa e fazer a troca.

Fonte: Governo Federal


Deixe seu comentário