Meteorologia prevê chuvas mais fortes para o final de semana em quase todas as regiões do Estado de acordo com o Centro de Monitoramento de Tempo, Clima e dos Recursos Hídricos de Mato Grosso do Sul (Cemtec-MS). Já no feriado a possibilidade é menor e as chuvas serão mais fracas e de forma isolada.
 
Sábado (12): A condição de tempo prevista será de céu nublado com possibilidade de pancadas de chuva em todo o Estado. Pode chover forte nas regiões oeste e centro-sul. Demais regiões, haverá aumento de nebulosidade ao longo do dia com possibilidade de chuva. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu aviso meteorológico de acumulado de chuva para as regiões oeste, sudoeste e sul do Estado com inicio na sexta (11) às 11h00 (horário de Brasília) com término no sábado (12) às 11h00 (horários de Brasília, respectivamente).
 
Há outro aviso meteorológico do Inmet para acumulados de chuva nas regiões centro-norte e leste do estado com inicio no sábado (12) às 11h00 (horário de Brasília) com término às 23h00 (horário de Brasília). As temperaturas devem ficar amenas no Estado. Capital: 20°C (mínima) e 27°C (máxima).
 
Domingo (13): É previsto condição de tempo nublado a parcialmente nublado com expectativa de ocorrer chuvas em todas as regiões do Estado devido a um sistema de baixa pressão que provocará a formação das instabilidades. As temperaturas ainda continuarão amenas.
Capital: Mínima: 19°C – Máxima: 27°C
 
Segunda-feira(14): É prevista a condição de tempo nublado a parcialmente nublado (sol entre nuvens) nas regiões oeste, sudoeste e centro sul com possibilidade de pancadas de chuva isoladas, entretanto nas regiões norte e nordeste do Estado poderão chover forte devido às instabilidades que poderão estar sobre a região. As temperaturas começam a se elevar em grande parte do Estado. Capital: Mínima: 20°C – Máxima: 29°C
 
Terça-feira (15): Condição de tempo prevista é de sol entre nuvens em grande parte do Estado. Temperaturas elevadas na maior parte do Estado.
Capital: Mínima: 20°C – Máxima: 30°C.

Fonte: Lívia Miranda com informações do Centro de Monitoramento de


Deixe seu comentário