A Unidade Hospitalar está toda equipada
A Caixa de Assistência dos Servidores do Estado de Mato Grosso do Sul (Cassems) inaugurou na noite da última quinta-feira (06) o seu hospital em Campo Grande. A nona Unidade Hospitalar da Caixa dos Servidores, que fica nos altos da Avenida Mato Grosso, já é um marco para a Saúde do Estado e referência em procedimentos de alta complexidade. 
 
A Unidade Hospitalar está toda equipada, com a sua estrutura física pronta e as alas entrarão em funcionamento de forma gradativa, estratégica e com muita responsabilidade, colocando sempre em primeiro lugar a qualidade do atendimento e a segurança do beneficiário da Caixa dos Servidores. A Cassems atende mais de 200 mil vidas em todo Estado, dessas, cerca de 80 mil em Campo Grande.
 
O Hospital Cassems de Campo Grande tem 14 mil m² e vai oferecer 10 salas cirúrgicas, sendo uma obstétrica e uma equipada com telemedicina, 111 leitos de internação, Pronto Atendimento, Centro de Quimioterapia, UTIs Adulto e Neonatal, Centro de Diagnóstico e uma equipe de 300 profissionais, sendo capaz de atender cerca de mil pacientes por dia. O investimento total foi de R$ 84 milhões, sendo parte com recursos próprios e parte do FCO.
 
Na próxima segunda-feira (10), o hospital inicia o atendimento nas seguintes áreas: Pronto Atendimento Adulto 24 horas, Centro de Diagnóstico, Centro Cirúrgico e de Oncologia, Internações Clínicas e Cirúrgicas, e a UTI Adulto. No dia 17 de outubro o Hospital inicia o atendimento do Pronto Atendimento Infantil 24 horas e, no primeiro trimestre de 2017, o Hospital estará funcionando na sua totalidade com a abertura do atendimento da UTI Neonatal e da Maternidade.
 
De acordo com o presidente da Caixa dos Servidores, Ricardo Ayache, a Cassems é hoje o maior e melhor plano de saúde em autogestão do país graças ao empenho de todos os servidores públicos.
 
“Quando nós, servidores públicos, criamos a Cassems, assumimos um enorme compromisso com a saúde do Mato Grosso do Sul e, hoje, neste dia tão importante, eu quero saudar todos os servidores públicos do Estado que são a razão da nossa existência e, em nome deles, saudar todos os conselheiros e a diretoria executiva da Cassems que são os grandes companheiros na construção desse projeto que é a Caixa de Assistência. Como disse o escritor britânico Oscar Wilde, o progresso não é senão a realização das utopias e, nós, servidores públicos, ousamos construir a nossa utopia: uma saúde digna para 200 mil sul-mato-grossenses. E, hoje, a nossa grande utopia está sendo realizada com a inauguração do nosso hospital em Campo Grande”, finaliza Ayache.
 
 
Estrutura
A Unidade Hospitalar Cassems da Capital contará com tecnologia de ponta, com a incorporação da mais moderna infraestrutura lógica e a utilização de fibra ótica em todos os ambientes. Todos os leitos, UTI’s, boxes de atendimento e salas cirúrgicas terão pontos para conectividade dos equipamentos médicos. 
 
A sala cirúrgica de telemedicina é uma tecnologia inédita no Estado e está alinhada com os grandes hospitais do Brasil e do mundo, onde o procedimento cirúrgico é exibido em duas telas de 50 polegadas, sendo que uma delas pode ser usada para exibição de exames de imagem, além de possibilitar um sistema de comunicação entre a equipe médica. Todo o sistema da sala cirúrgica de telemedicina é controlado por meio de tablets. 
 
Num futuro breve, a maioria dos exames médicos, prescrições e evoluções clínicas ocorrerão da beira do leito para uma nuvem, possibilitando assim, o monitoramento dos pacientes em tempo real.
 
Toda a obra do Hospital Cassems de Campo Grande foi executada primando pelas práticas sustentáveis, com objetivo de diminuir os impactos causados no meio ambiente, reduzir o consumo de energia e água, diminuir os custos da obra e garantir eficiência e qualidade nas fases do projeto. 
 
Trata-se de uma obra moderna e inovadora, pois este é o primeiro prédio vertical da Capital feito com estrutura metálica, dessa forma, ganha-se tempo de execução da obra, redução do impacto ambiental (obra “limpa” e com poucos resíduos gerados) e redução no quadro de funcionários, utilizando mão de obra especializada.

Fonte: Da Redação - Com informações assessoria


Deixe seu comentário