foto ilustrativa
Na Rua Capitão Tamura, no Bairro São Cristóvão 3, em Aquidauana, um conflito entre vizinhos foi parar na Delegacia. Tudo por conta do som, que estaria ultrapassando os limites do suportável, na residência de R. M. S. S., 36. Por lá tem uma moçada que ignora a existência de  leis que regulam a boa convivência.

Ao receber uma denúncia de E. N. E. C., 60, uma guarnição da Policia Militar foi acionada, via Copom, e compareceu ao local para checar a informação de que o som na casa de seus vizinhos é insuportável. “Não está dando para suportar essa bagunça, que ocorre todos os dias”, relatou.

Ao constar a veracidade da informação, a Policia abordou três residentes do local e convocou a proprietária, R.M.S.S., a dirigir-se a Delegacia de Policia de Aquidauana para uma conversa “ao pé do ouvido”, em tom bem baixinho. O aparelho de som também foi recolhido. Com isto, o silêncio deve voltar nos arredores do número 15, na Capitão Tamura.

A Norma Brasileira (NBR) da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), que regulamenta o ruído em áreas residenciais, estabelece que um som não deve ultrapassar 55 decibéis no período diurno – das 7h às 20hs – e 50 decibéis para o período noturno – das 20h às 7hs. Se o dia seguinte for domingo ou feriado o término do período noturno não deve ser antes das 9hs. Como este limite teria sido violado pelos vizinhos de E.N.E.C., o caso foi registrado como “perturbação do sossego alheio”. 

Fonte: Da Redação


Deixe seu comentário